(77) 9.9906-1346
Brasil

A TV estatal norte-coreana confirmou, nesta terça-feira (29), que o míssil que sobrevoou o Japão era de médio alcance. Japoneses, chineses e sul-coreanos protestaram contra o lançamento.

Os moradores do norte do Japão acordaram, nesta terça-feira (29), noite de segunda (28) no Brasil, em meio a um pesadelo real. A sirene alerta para um míssil lançado da Coreia do Norte e a gravação fala: “Busquem local seguro”.

O foguete foi lançado de uma base próxima a Pyongyang. Passou por cima da segunda maior ilha do Japão, Hokkaido, indo cair no Oceano Pacífico, a quase 1.200 quilômetros do litoral. O voo de 14 minutos alcançou a distância de 2.700 quilômetros.

Apesar de ser a segunda maior ilha do Japão, Hokkaido possui grandes áreas verdes e uma população pequena. Já houve outros casos em que mísseis norte-coreanos sobrevoaram território japonês, o último em 2009, mas se tratava de um foguete levando um satélite. Desta vez, o objetivo era testar uma arma de guerra, deixando a população japonesa na linha de fogo.

O primeiro-ministro do Japão disse que foi a mais grave ameaça ao país. Shinzo Abe conversou por telefone com o presidente americano Donald Trump; ambos concordaram em aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte.

A Coreia do Sul respondeu com treinamentos para bombardear o inimigo e avisou: “Se continuarem as ameaças, nossa Força Aérea vai exterminar a liderança deles”. 

A Coreia do Norte alega que só quer se defender das intenções hostis dos Estados Unidos. E a China, principal aliada dos norte-coreanos, pediu a todos que transformem uma situação crítica em oportunidade para negociar a paz.

Só em 2017, a Coreia do Norte já lançou mais de 20 foguetes, apesar de toda a pressão internacional e de sanções recém-impostas pelo Conselho de Segurança da ONU.

Fonte:JN
voltar   home   subir  imprimir
  PUBLICIDADE


| Todos os Direitos Reservados |