(77) 9.9906-1346
DESTAQUES DO LEM NEWS

Em 15 de março de 1945, quando uma esquadrilha de bombardeiros B-17 da Força Aérea Americana sobrevoou Berlim, as defesas alemãs já tinham sido devastadas pelos anos de combate em duas frentes. A missão seguiu, então, sem muitos problemas em direção à cidade vizinha de Oranienburg.

Lá, em apenas 45 minutos, quase 6 mil bombas foram despejadas sobre um alvo estratégico: Oranienburg era um ponto importante da infraestrutura militar nazista, com depósitos de veículos, estradas de ferro e, sobretudo, um laboratório de enriquecimento de urânio.

Mais de 70 anos depois do fim da Segunda Guerra Mundial, a cidade ainda sofre com os efeitos dos combates. E é o símbolo de um problema que afeta toda a Alemanha: a ameaças das bombas "esquecidas".

Segundo estimativas de geólogos, a cidade tem de 300 a 450 bombas não detonadas em seu subsolo. Isso apesar de mais de 200 terem sido neutralizadas nas últimas décadas. Alertas de emergência são comuns, bem como evacuações de quarteirões inteiros.

O site da prefeitura tem uma seção especial sobre informações relacionadas a possíveis descobertas "explosivas". E Oranienburg foi até tema de um documentário sobre o assunto.

Fonte:G1
voltar   home   subir  imprimir
  PUBLICIDADE


| Todos os Direitos Reservados |