(77) 9.9906-1346
DESTAQUES DO LEM NEWS

Conor McGregor foi processado por um segurança que afirmou ter sido atingido por uma lata de energético atirada pelo atleta durante a coletiva de imprensa do UFC 202, realizada em agosto de 2016, em Las Vegas (EUA). William Pegg pede 95 mil dólares (aproximadamente R$ 305 mil) pelas despesas (médicas e moral) para tratar a lesão no ombro alegada por ele em função do 'golpe'.

No processo, revelado pelo site 'Theblast.com', a vítima afirmou que o irlandês recebeu 15 milhões de dólares (cerca de R$ 46 milhões) pela vitória em cima de Nate Diaz no show, em combate em que McGregor atingiu o americano significativamente em 166 ocasiões. Este número foi usado por Pegg, que dividiu o prêmio total do ‘The Notorious’ pelo número de golpes e chegou no valor de 90 mil dólares.

Para chegar no total da indenização, o segurança ainda disse acrescentar a conta do hospital, 5 mil dólares (por volta de R$ 16 mil), totalizando os 95 mil dólares exigidos. O advogado de Conor teria  anexado à ação uma resposta negando qualquer responsabilidade pela contusão.

Imortalizada como uma das cenas mais bizarras da história do esporte, a coletiva de imprensa em questão contou com McGregor perdendo a cabeça depois que Diaz arremessou uma garrafa de água em um dos membros do seu time. A partir daí, os dois times começaram a atirar água, energético e café uns nos outros em uma verdadeira cena de barbárie.

Por conta do o incidente, o irlandês precisou pagar 25 mil dólares (mais de R$ 75 mil) em multas para a Comissão Atlética de Nevada. O campeão dos pesos-leves (70 kg) também precisou fazer serviço comunitário para se redimir junto à comunidade.

Fonte:mSN
voltar   home   subir  imprimir
  PUBLICIDADE


| Todos os Direitos Reservados |