LEM News - Notícias que realmente interessam!
(77) 9.9906-1346
DESTAQUES DO LEM NEWS

Nesta quinta-feira (26), o presidente da Câmara de Vereadores de Gravataí, Juarez Souza (PMDB), recebeu a visita do presidente da câmara municipal de Luís Eduardo Magalhães (Bahia Elton Alves de Almeida (PP), bem como do diretor administrativo e financeiro, Túlio Faustino Rodrigues, e do diretor de informática, Marcio Adair de Sousa.

De acordo com o vereador da Câmara de Vereadores de Viamão, Zé Lima, devido a Câmara de Vereadores de Gravataí ter recebido, ano passado, “Prêmio Boas Práticas de Transparência na Internet”, promovido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), o legislativo da cidade é referência entre os parlamentos do Estado, por este motivo a razão da visita.

A empresa Città Software de Gestão Pública, responsável pela implantação e manutenção do software do sistema de informação no legislativo, teria indicado a Câmara de Vereadores de Luiz Eduardo Magalhães para vir conhecer o sistema em Gravataí, referência também para o Brasil.

Selma Fraga, coordenadora da tecnologia da informação, e Tamiris Fernandes, supervisora geral, apresentaram a estrutura da Casa e esclareceram dúvidas sobre a implantação do sistema de informatização e investimento em infraestrutura.

“Quero agradecer a visita do nobre vereador e assessores. Sejam todos bem-vindos. Quero deixar como mensagem que o mais importante é promover o acesso à informação ao cidadão, em linguagem clara e objetiva, sobre as origens e aplicações dos recursos públicos municipais. Esse é o compromisso da minha gestão frente à Câmara de Vereadores de Gravataí”, disse Juarez Souza.

Fonte: Sigi Vilares

 

Fonte: Lemnews/Nelson teixeira

Receita Federal começa a receber na segunda-feira (2) as declarações de Imposto de Renda 2015. Os contribuintes têm até 30 de abril para entregar o documento ao fisco. 

Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, também recebem mais cedo as restituições do Imposto de Renda – caso tenham direito a ela. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. Os valores começam a ser pagos em junho de cada ano pelo governo e seguem até dezembro, geralmente em sete lotes.

 

Fonte: G-1

Sindicato dos Bancários do Amapá e funcionários da Caixa Econômica Federal realizam Paralisação Nacional reivindicando “Uma Caixa 100% pública”. A paralisação ocorreu na manhã desta sexta-feira (27) onde, por uma hora os trabalhadores bancários paralisaram suas atividades em protesto à proposta estudada pelo Governo Federal de abertura do capital da empresa. A paralisação se iniciou às 11h prosseguindo até ao meio-dia.
A mobilização marca o Dia Nacional de Luta em Defesa da Caixa 100% Pública, convocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). 
O movimento sindical e associativo dos bancários vem realizando uma série de ações em todo o país para mobilizar os empregados e a sociedade contra qualquer tentativa de abertura de capital do banco. 
Segundo as entidades, a Caixa desempenha um importante papel a serviço da população brasileira, com atuação no desenvolvimento econômico, na viabilização das políticas sociais do governo e na oferta de crédito para a população em geral, o que estaria ameaçado se houver a abertura do capital e avenda de ações no mercado, conforme foi divulgada em dezembro do ano passado pela presidente Dilma Rousseff.
Samuel Bastos, tesoureiro do sindicato no Amapá diz que a paralisação é para mostrar que os trabalhadores da Caixa não são a favor e afirma que a abertura de capital seria muito prejudicial para a população brasileira. “A paralisação é nacional e tem o intuito de mostrar que o trabalhador da caixa não é a favor da abertura de capital. Dilma na Posse fez um pronunciamento sobre a abertura de capital, esse intuito é de tornar a Caixa um banco comum, assim como é o Banco do Brasil, Itaú entre outros, e por isso nós somos contra, nós queremos uma Caixa 100% pública, com viés público social, que atenda a sociedade de forma digna, que ela continue o projeto de ampliação de atendimento que consiste na abertura de mais agências, como já acontece no Amapá, atinja o interior como já fez com o município de Laranjal e Oiapoque, é isso que nós queremos”, afirma Samuel.
A Caixa nos seus cento e cinquenta e quatro anos de existência está em pleno crescimento, ocupando a terceira posição em ativos totais do sistema financeiro nacional somando-se R$ 1 trilhão de reais, de acordo com informações advindas do Banco Central, em setembro do ano passado.
Atualmente a rede de mais de 70 milhões de clientes e cerca de 40 milhões de cadernetas de poupança está intimamente ligada às necessidades imediatas de atendimento a população, que dão através de empréstimos, FGTS, PIS, seguro desemprego, crédito educativo, financiamento habitacional e transferência de benefícios sociais. 
É declarado o único banco da América Latina a destinar recursos para a habitação de famílias de baixa renda, e o maior e principal agente Nacional de financiamento da casa própria e de investimento em políticas de desenvolvimento urbano.

Caixa a caminho da privatização 
Ainda durante a campanha eleitoral, a presidente Dilma Rousseff (PT) fez um discurso de “defesa” e “fortalecimento” dos bancos públicos (citando, inclusive, nominalmente o BNDES, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal) e, juntamente com os integrantes do seu partido, tentou relembrar as privatizações que até hoje são medidas altamente impopulares, especialmente entre os que são beneficiados através de programas sociais bem como os trabalhadores bancários. 
A presidente falava diretamente dos governos anteriores do PSDB, o objetivo estava claro, crescer eleitoralmente em cima do temor do desmonte das estatais, caso o candidato Aécio Neves (PSDB) vencesse as eleições.
Mas, em uma segunda-feira, 22, no mês de dezembro, antes mesmo de assumir o seu segundo mandato como presidente, Dilma anunciou, num café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, a abertura de capital da Caixa Econômica Federal, as palavras foram “Vou, mas é um processo que demora” de acordo com o jornal ‘Valor Econômico’, de 22/12/2014. Segundo a Folha de São Paulo a medida seria para 2016, mas, para a realização seria necessário um processo de “saneamento” da empresa. Se a empresa continuar nesses passos em um curto período estará privatizada.

Fonte: JDia
28
Fev/15

udio Volks

Fonte: Lem News

As contas de luz no Brasil vão aumentar, em média, 23,4% a partir da próxima segunda-feira (2), quando começa a vigorar a revisão extraordinária aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira (27).

Para os consumidores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste, a alta vai ser de 28,7%, na média, 4,5 vezes maior que a aplicada para aqueles que vivem em estados do Norte e Nordeste, que será de 5,5%, também na média.

Essa diferença ocorre porque os consumidores das três primeiras regiões terão mais custos para cobrir com essa revisão extraordinária. Um exemplo é a energia gerada pela hidrelétrica de Itaipu, que atende a todo o país e foi reajustada em quase 50% em 2015, mas que é repassada apenas às contas de luz de moradores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Ao todo, a Aneel autorizou o reajuste das tarifas de 58 das 63 distribuidoras de energia do país. Os cerca de 1,2 milhão de consumidores da AES Sul, que atende em 118 cidades do Rio Grande do Sul, terão o maior reajuste, de 39,5%.

Entre as maiores distribuidoras, os mais altos serão da Copel (36,4%), que atende a clientes no Paraná, da Eletropaulo (31,9%), que atua em São Paulo, e da Cemig (28,8%), que atende a consumidores de Minas Gerais. Veja, abaixo, lista das distribuidoras e respectivo reajuste.

Clientes de quatro distribuidoras não serão atingidos pelo reajuste extra das contas de luz. Os da CEA, do Amapá, porque a empresa não pediu à Aneel a revisão extraordinária. Já os da Amazonas Energia (AM), Boa Vista e CERR (RR), estão livres porque vivem em regiões que não são atendidas pelo Sistema Interligado Nacional (SIN), rede de linhas de transmissão que liga o país, e por isso não participam do rateio de contas do setor.

Aumento extra
As revisões extraordinárias aprovado nesta sexta são um aumento extra nas contas de luz, aplicado quando há risco de desequilíbrio nas contas das distribuidoras. Portanto, os consumidores podem esperar por nova alta em suas tarifas ao longo de 2015, pois a Aneel ainda vai autorizar o reajuste ordinário, aquele que já ocorre uma vez por ano.

Das 63 distribuidoras, 6 já passaram, em fevereiro, pelo reajuste ordinário. A Ampla, que atende cidades do interior do Rio de Janeiro, vai ter os reajustes ordinário e extraordinário aprovados juntos ainda no mês de março, por isso não consta da lista divulgada pela Aneel nesta sexta.

A revisão aprovada nesta sexta vai permitir que as distribuidoras arrecadem, de imediato, recursos para cobrir custos com a compra de energia de Itaipu, novos contratos de suprimento de eletricidade firmados em leilões recentes, além de ações do governo financiadas pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Pela regra, as distribuidoras deveriam bancar essas contas para, depois, serem ressarcidas no reajuste anual, mas elas alegam não ter recursos. Ou seja, essas despesas bilionárias já seriam repassadas aos consumidores mas, com a revisão extraordinária, isso ocorre antes.

Mais cedo nesta sexta, a Aneel aprovou a previsão de orçamento da CDE para 2015. E determinou que os consumidores paguem, via contas de luz, R$ 22,06 bilhões para o fundo.
O dinheiro vai financiar, entre outras ações, o programa Luz para Todos, o subsídio à tarifa de famílias de baixa renda, combustível para usinas termelétricas do Norte do país e o pagamento de indenizações a empresas.

Consumidores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste vão pagar 80% desse valor. Aos consumidores do Norte e Nordeste, será repassado 20% do total. A arrecadação dos R$ 22,06 bilhões será feita ao longo de 2015.

Equilíbrio
O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, afirmou que o reajuste extra vem corrigir “eventos que perturbam o equilíbrio econômico e financeiro das distribuidoras”, entre os quais o repasse da CDE “é o principal item.”

“Com essas decisões que estão sendo tomadas, completamos o ciclo para alcançar a sustentabilidade do setor elétrico por meio da tarifa”, disse Rufino.

A medida faz parte dos esforços do governo para equilibrar as contas públicas e reverter o processo de perda de credibilidade. No caso do setor elétrico, isso significa suspender ajuda financeira às distribuidoras, por meio de recursos do Tesouro, e promover o chamado “realismo tarifário”, ou seja, repassar às tarifas todos os custos do setor.

Veja a lista das distribuidoras e o respectivo aumento:

AES Sul – 39,5%
Bragantina – 38,5%
Uhenpal – 36,8%
Copel – 36,4%
RGE – 35,5%
CNEE – 35,2%
Cocel – 34,6%
Muxfeldt – 34,3%
Demei – 33,7%
Caiua – 32,4%
Forcel – 32,2%
Eletropaulo – 31,9%
CFLO – 31,9%
Hidropan – 31,8%
CPFL Paulista – 31,8%
EDEVP – 29,4%
CPFL Piratininga – 29,2%
Cemig – 28,8%
Enersul – 27,9%
DME-PC – 27,6%
Celg – 27,5%
Eletrocar – 27,2%
Eflul – 27%
Energisa MG – 26,9%
Cemat – 26,8%
Escelsa – 26,3%
ENF – 26%
Bandeirante – 24,9%
Celesc – 24,8%
Elektro – 24,2%
CEB – 24,1%
Ienergia – 23,9%
CJE – 22,8%
Light – 22,5%
CEEE – 21,9%
CSPE – 21,3%
Chesp – 21,3%
Santa Maria – 21%
Eletroacre – 21%
Cooperaliança – 20,5%
Joaocesa – 19,8%
CPEE – 19,1%
Ceron – 16,9%
Mococa – 16,2%
Coelce – 10,3%
CPFL Santa Cruz – 9,2%
Energisa SE – 8%
Sulgipe – 7,5%
Energisa Borborema – 5,7%
Coelba – 5,4%
Ceal –  4,7%
Celtins – 4,5%
Energisa PB – 3,8%
Celpa – 3,6%
Cepisa – 3,2%
Cemar – 3%
Cosern – 2,8%
Celpe – 2,2%

Bandeiras tarifárias
A Aneel já havia tomado nesta sexta uma outra decisão que implica em aumento das contas de luz para os brasileiros ao aprovar o aumento na taxa extra das bandeiras tarifárias, cobrada nas contas de luz quando há aumento no custo de produção de energia no país. Os novos valores, agora oficiais, começam a valer na próxima segunda-feira (2) e são os mesmos propostos no início de fevereiro, quando o assunto foi levado a audiência pública.

Fonte: G-1

Andressa Urach foi internada com um quadro de inflamação e edema na coxa esquerda, por volta das 19h dessa sexta-feira (27), no Hospital Alvorada, em São Paulo. De acordo com um comunicado enviado pela assessoria da ex-vice Miss Bumbum, após ser submetida a exames, observou-se uma nova coleção líquida que provocou tal inflamação no local. 

"Ela será submetida a uma cirurgia de emergência para drenagem dessa nova coleção líquida na próximas horas", informou o médico Felipe Tosaky, ainda segundo o representante de Urach.

Fonte: Terra
28
Fev/15

NOTA DE REPDIO

Pacífico Murata - Presidente do CDL - Luis Eduardo Magalhães . Foto Jornal Classe A

NOTA

A imprensa, seja escrita,  falada ou de qualquer  outra forma é parceira constante da CDL e com certeza da SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA.

Sendo assim, repudiamos o fato lamentável ocorrido ontem com o veículo da TV Oeste que teve os seus pneus esvasiados na manifestação dos caminhoneiros no percurso do município de Luís Eduardo Magalhães, ou seja, do equipamento de trabalho da equipe da TV OESTE, que sempre tem demonstrado de forma imparcial o seu trabalho de divulgação como um todo, não apenas no oeste da Bahia.

Desta forma repudiamos o fato ocorrido e que caso continue a manifestação que aconteça de forma ordeira e pacífica.

Atenciosamente

Pacifico Murata 
Presidente CDL

Fonte: CDL

Situação ocorreu na manhã desta sexta-feira, em Luís Eduardo Magalhães.
Representante de sindicato diz que entidade é contra atos de violência.

Uma equipe da TV Oeste, afiliada da Rede Bahia, teve os pneus do carro de reportagem esvaziados por manifestantes durante uma reportagem sobre o protesto de caminhoneiros na BR-242, trecho da cidade de Luís Eduardo Magalhães, interior do estado. Estavam no local o repórter Muller Nunes e o cinegrafista Fernando Correa.

Com as câmaras de ar cortadas, o carro da equipe precisou ser transportado por um guincho para que os profissionais pudessem voltar à redação. A situação ocorreu por volta das 9h30, no trecho da BR-242 que é saída para a cidade de Barreiras.

Diego Roberti, diretor do Sindicato dos Transportadores de Cargas de Luís Eduardo Magalhães, informou à TV Oeste que eles não estão participando desta greve e não estavam sabendo da tentativa de agressão à equipe de reportagem. O diretor disse que os caminhoneiros têm o direito de se manifestar, mas é contra qualquer tipo de violência.

Em nota, a TV Bahia informou que repudia qualquer tentativa de agressão a seus profissionais, que cumprem o dever de informar à sociedade sobre a situação do movimento dos caminhoneiros, que já começa a provocar desbastecimento de produtos e combustíveis em vários pontos do estado.

empresa ressalta que presta toda assistência a seus profissionais e vai continuar no papel de informar à população sobre o que está acontecendo, as consequências do movimento e as negociações, respeitando o direito à manifestação quando ela é ordeira, pacífica e sempre ouvindo todas as partes do movimento.

Histórico
Os protestos de caminhoneiros acontecem desde a manhã de terça-feira (24) em trechos de rodovias da Bahia. Nesta sexta-feira (27), houve interdição de trecho da BR-242 (km-890), na saída para Tocantins, em Luís Eduardo Magalhães, região oeste da Bahia. A pista foi liberada por volta das 10h, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Também houve interdição da pista no trecho da BR-242 onde a equipe de TV sofreu tentativa de agressão.

Em outro trecho da BR-242 (km-870), saída para Barreiras, a mobilização dos caminhoneiros continua, mas não há bloqueio de pista. Na BR-020 (km-200), na saída para Brasília, a PRF informou que a manifestação foi normalizada desde as 5h desta sexta-feira e os caminhões seguem viagem normalmente.

A Via Expressa, pista que liga a BR-324 ao Porto de Salvador, foi liberada na quinta-feira (25), após um dia de interdição. Na cidade de Feira de Santana, houve interdição na BR-116, km 420, entre os bairros de Cidade Nova e Campo Limpo, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). As vias foram liberadas por volta das 18h de terça-feira (24).

Entidades em defesa
A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) divulgou que repudia qualquer tipo de violência contra jornalistas e considera que este episódio representa um ataque à democracia e ao exercício da profissão.

Em nota, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) informou que "considera inaceitável qualquer tipo de tentativa de obstruir o trabalho da imprensa, especialmente com o uso de violência. Impedir jornalistas de cumprir sua missão principal de informar é prestar um desserviço a toda a sociedade".

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) emitiu comunicado informando que julga "inaceitável que profissionais de imprensa sejam impedidos de atuar na cobertura de fatos de interesse da sociedade".

 

Fonte: G-1

No entanto, agência ressaltou que aplicativo deve fornecer informações por requisição judicial. SindiTeleBrasil também é contra medida de barrar app.

O presidente da Anatel, João Rezende, afirmou nesta quinta-feira, 26/2, que bloquear o WhatsAppno país não é a solução. As informações são da Agência Brasil.

“As empresas que operam no Brasil, como o Whatsapp e o Facebook, devem fornecer informações por requisição judicial, não há dúvida. Mas a solução não é o bloqueio do serviço”, afirmou o responsável pela Agência Nacional de Telecomunicações.

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) também considerou a medida desproporcional, ressaltando que um possível bloqueio poderia causar prejuízo a milhões de brasileiros que usam o aplicativo de mensagens do Facebook.

Decisão de juiz é derrubada

Um dia após vazar a determinação de bloqueio do WhatsApp no Brasil emitida por um juiz do Piauí, um desembargador do mesmo estado derrubou a polêmica decisão nesta quinta-feira, 26/2.

Segundo informações do jornal O Globo, o desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí, Raimundo Nonato Alencar, foi o responsável por dar vitória às operadoras, que tinham recorrido da decisão, e derrubar a determinação do juiz Luiz de Moura Correia.

Na sentença, o desembargador afirma que a punição determinada pelo juiz não é razoável e “afeta milhões de pessoas em prol de investigação local. No entanto, Alencar disse que a liminar não desobriga o WhatsApp a cooperar com a Justiça repassando as informações solicitadas.

*IDGNow! é marca registrada da IDG (International Data Group), licenciada exclusiva no Brasil pela DigitalNetwork!Brasileiros, divisão de mídia digital da Brasileiros Editora​

Fonte: PYSN

O setor industrial gaúcho contabiliza prejuízos com a paralisação dos caminhoneiros. Segundo o presidente da Federação das indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Heitor José Müller, o cenário deverá se agravar caso a situação não seja resolvida. A entidade reuniu dados e montou um panorama atual.

Setores metalomecânico, embalagens e agroindústrias foram afetados pela falta de transporte de matéria-prima e insumos para continuar a produção. Outros segmentos que sofrem com as paralisações são da indústria láctea, que teve um terço da capacidade de processamento (13 milhões de litros de leite/dia) não entregue às indústrias, e da indústria têxtil, uma vez que as transportadoras não coletam os produtos nos depósitos.

As indústrias de reparação de estradas estão sem diesel, sem asfalto, sem cimento e são impedidas de transitar com máquinas e cargas de brita. 

Os principais problemas comuns na agroindústria

  • Redução dos estoques de grãos (soja e milho), baixando a produção das fábricas de ração (aves e suínos).
  • Suspensão de entrega de ração e medicamentos para os animais nas propriedades rurais, causando mortes de animais e possíveis perigos sanitários (aves e suínos).
  • Interrupção do transporte de animais para os criadouros (aves e suínos), como de animais para a indústria frigorífica (aves, suínos e bovinos) e de leite para os laticínios, paralisando a produção industrial.
  • Impedimento de saída dos produtos das indústrias, bem como produtos paralisados nas estradas (todos os setores), o que prejudica o atendimento ao mercado interno e às exportações.
Fonte: JCRS
27
Fev/15

Unopar

Fonte: Lem News
27
Fev/15

MISS LEM 2015

Fonte: Lem News

O restaurante Porto do Moreira, localizado na Rua Carlos Gomes, perto do bairro Dois de Julho, no centro de Salvador, teve telhado arrombado e produtos como uma caixa de uísque roubados nesta sexta-feira (27). Os suspeitos não foram identificados, mas chegaram a destruir a câmera do circuito interno de segurança para não serem reconhecidos. O dono do estabelecimento, que funciona há 76 anos e é um dos mais antigos da cidade, Antônio Moreira diz que a estimativa de prejuízo é cerca de R$ 5 mil.

"Isso acontece normalmente, mas geralmente é bobagem. Dessa vez, foi grande. Eles levaram a caixa de uísque, que é na faixa de R$ 900, bacalhau, azeite doce, Cointreau [marca de licor]", afirma Moreira. Apesar do transtorno, o restaurante funciona normalmente nesta sexta-feira. A perícia foi pedida na Polícia Civil por volta das 12h. "Parece que foram três, mas não sei quem são, não. Eles entraram pelo telhado no depósito, que fica lá em cima", afirma o proprietário.

Fonte: G1

Um carro caiu de um penhasco próximo a praia de Grumari, na Zona Oeste do Rio, nesta sexta-feira (27). Por volta das 13h40 os bombeiros estavam no local. Segundo a corporação, os militares contam com o apoio de um helicóptero e motoaquática para resgatar a motorista do veículo.

O acidente aconteceu na Avenida Estado da Guanabara, entre as praias de Abricó e Grumari. Bombeiros do quartel da Barra de Guaratiba prestaram socorro à vítima com motoaquática e helicóptero. A vítima está lúcida, mas não há mais informações sobre o estado de saúde da mulher e sobre como ela perdeu a direção do veículo.

Fonte: G1
27
Fev/15

WR Gesso

 

Fonte: G1
27
Fev/15

Kleber Tattoo

 

Fonte: Lemnews/Nelson teixeira

 

Fonte: Lemnews/Nelson teixeira
27
Fev/15

Mercado Ki-Preos

Fonte: Lem News

Um homem de 33 anos sobreviveu nesta quinta-feira após se jogar do décimo andar de um prédio de Nova York, informaram à Agência Efe fontes da Polícia.

O homem não identificado saltou pela janela de um apartamento e foi encontrado com vida por volta das 3h30 (horário local, 6h30 em Brasília).

Ele foi internado em estado grave em um hospital do sul de Manhattan, segundo a Polícia. As fontes não puderam detalhar se algo teria amortecido sua queda para que pudesse sobreviver.

Meios de imprensa locais apontam que o homem sofre de depressão e tinha ido visitar um conhecido no prédio quando tentou se suicidar. 

Fonte: R7
voltar   home   subir  imprimir
  PUBLICIDADE


| Todos os Direitos Reservados |