LEM News - Notícias que realmente interessam!
(77) 9.9906-1346
DESTAQUES DO LEM NEWS

Fonte: Lem News

Fonte: Lem News

O que mais impressionou os pesquisadores é que os brasileiros estão ainda mais conectados que moradores do Japão Reprodução/Flickr/Hindrik S

Um levantamento realizado pela ATKearney, uma consultora de negócios, revelou um dado surpreendente: o Brasil é o país com o maior número de pessoas viciadas em internet no mundo. As informações são do Quartz.

De acordo com a pesquisa, pelo menos 71% dos entrevistados acessava a internet pelo menos uma vez por hora no Brasil. O levantamento também comprovou que 20% dos internautas do País afirmaram que usam a internet mais de 10 vezes por dia.

Além disso, 51% dos brasileiros diz que podem ser encontrados conectados o dia todo. Essa taxa é duas vezes maior que a média global, que é de 28%.

Confira os termos mais buscados na internet em 2014

O que mais impressionou os pesquisadores é o fato da pesquisa ter provado que os brasileiros estão ainda mais conectados que moradores de países como Japão, Estados Unidos e China.

Outro ponto analisado durante a pesquisa é o que os internautas fazem enquanto estão conectados. O Brasil mais uma vez bate todos os outros países: 58% dos brasileiros passam a maior parte do tempo nas redes sociais, seguido de sites de entretenimento (25%) e, por fim, em sites de compras (9%). Além do Brasil, o país que mais passa tempo conectado em redes sociais é a Nigéria, com 57%.

Enquanto isso, em países mais desenvolvidos economicamente como Japão, Reino Unido e Alemanha, o tempo que os internautas passam em lojas de e-commerce é significativamente maior, com taxas acima de 20%, e o tempo navegando em redes sociais é menor.

 

Fonte: R-7

A mortalidade pelo vírus HIV/Aids caiu 13% desde 2004, passando de 6,1 caso de mortes por 100 mil habitantes para 5,7 casos em 2013. O dado foi divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (1º), em Brasília. Nesta segunda-feira (1º) é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Aids.  

Atualmente, cerca de 734 mil pessoas vivem com HIV e Aids no País. Deste total, 80% foram diagnosticadas e o restante não sabe que tem a doença. Segundo o MS, a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20,4 casos a cada 100 mil habitantes. Isso significa cerca de 39 mil casos novos de Aids ao ano.

Segundo os dados do Ministério da Saúde, o número de pacientes com HIV em tratamento pelo SUS (Sistema Único de Saúde) aumentou 29% em relação ao ano passado. Segundo os novos dados, de janeiro a outubro de 2014, 61.221 pessoas aderiram ao tratamento com o uso de medicação antirretroviral. No mesmo período de 2013, o número era de 47.506.

Aids poderá ser extinta até 2030, diz OMS

No total acumulado, quase 400 mil pessoas já estão em terapia com estes medicamentos. Também aumentou em 37% o número de pessoas soropositivas em tratamento que apresentaram imunidade normal.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, destacou que mesmo que o número não represente uma epidemia, a conscientização do uso da camisinha é necessária para a redução dos casos.

Aids cresce 21,5% entre a população jovem de São Paulo

— Quando um País se reúne em torno de um dia de luta como é este caso, nós não apenas comemoramos as conquistas, mais acima de tudo nos preparamos para os desafios que são colocados.

O Rio Grande do Sul é o Estado com mais ocorrência de casos do País com 41,3 detecções a cada 100 mil habitantes. No Amazonas a média é de 37,4.  

Fonte: R-7

O estado de saúde da modelo Andressa Urach é grave. A informação foi passada ao EGO nesta segunda-feira, 1, por Alexandre Costa, assessor de imprensa do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Porto Alegre. Segundo ele a equipe médica não vai dar mais detalhes sobre a internação da ex-vice Miss Bumbum.

Andressa Urach está internada na UTI do hospital. Segundo seu assessor, Cacau Oliver, após ter um problema com o dreno que estava usando, a modelo acabou desenvolvendo uma infecção e passou por uma nova cirurgia na noite deste domingo, 30. A previsão inicial é que ela fique internada por 15 dias no local.

A Andressa passou muito mal ontem após a primeira cirurgia. Ela teve que voltar ao hospital e eles disseram que o dreno fechou e o hidrogel causou um infecção. Andressa passou por uma nova cirurgia à noite e está na UTI, informou a assessoria de Urach.

A operação que gerou complicações aconteceu na última sexta, 28. Andressa foi operada para retirar os resquícios de hidrogel que ainda tinha nas pernas, depois de decidir se livrar do produto, que já tinha há cinco anos nas coxas, em julho. No dia seguinte, ela foi liberada pelos médicos para voltar para casa.

Há cinco meses atrás, quando teve a primeira infecção por causa do hidrogel, após sua primeira cirurgia para a drenagem do produto, Andressa foi internada em um hospital paulista com muita febre e chegou a ter que sair do local de cadeira de rodas.

Na época, Andressa conversou com o EGO sobre o assunto: "Há um mês, comecei a sentir ferroadas no músculo por causa do produto. E como treino muito pesado acabei sentindo muitas dores nas pernas. Não pude mais treinar. Daí, optei em fazer uma lipoaspiração nas coxas para retirar o produto".

O hidrogel, constituído de poliamida sintética e solução fisiológica, é usado para preenchimento de rugas da face e pescoço, e também em casos de assimetria de tecidos moles (glúteos, panturrilhas, coxas, etc) e é colocado no corpo por meio de injeções. Andressa tinha 400ml do produto em cada perna.

 
Fonte: Ego

Uma semana após passar por um transplante de rim, o britânico Robert Law foi diagnosticado com câncer no sangue. O fato abriu um debate sobre as doações de riscos na Grã-Bretanha.

De acordo com informações da BBC Brasil, o paciente afirmou que não foi avisado pelos médicos de que o doador do rim poderia sofrer de linfoma.

Law vai pedir indenização do governo por não ter sido avisado, o que constitui um erro humano. Ele já foi submetido a uma quimioterapua e estaria livre da doença.

Segundo o serviço público de saúde britânico, 25% dos órgãos doados em 2013 foram de pacientes com histórico de abuso de drogas, tumores ou idade acima de 70 anos.

A orientação é que os pacientes que receberão os órgãos sejam informados sobre estes riscos.

Fonte: A Tarde

 

Após cinco anos de atraso, o maior mineroduto do mundo, o Minas-Rio, deve entrar em operação no final deste ano. As 26,5 milhões de toneladas de minério de ferro que serão transportadas anualmente por esse sistema de Minas Gerais até o porto no Rio de Janeiro já têm um destino: siderúrgicas na Ásia, principalmente na China.

Em 2008, a empresa britânica de mineração Anglo American comprou os planos do complexo Minas-Rio, idealizado pelo grupo EBX, de Eike Batista, e inicialmente orçado em 5 bilhões de dólares. O primeiro transporte de ferro foi planejado para 2009, mas falhas no projeto e impasses com a Justiça, devido a questões socioambientais, atrasaram – e também encareceram – as obras.

 

Além disso, o Ministério Público Federal (MPF) questionou os impactos socioambientais causados na Serra do Espinhaço, reserva da biosfera da Unesco, na bacia hidrográfica da região e também em comunidades tradicionais.Assim, o valor para a instalação do complexo quase dobrou, chegando a 8,8 bilhões de dólares. Com o início da construção também surgiram os problemas. A empresa enfrentou ações judiciais movidas pelo Ministério Público de Minas Gerais, que questionou as obras de uma linha de transmissão de energia elétrica, a atuação da empresa perto de sítios arqueológicos e também a passagem do duto por uma caverna que abriga animais ameaçados de extinção.

 

O MPF também criticou o processo de licenciamento da obra, no qual o complexo foi dividido em três partes – mina, mineroduto e porto – e, para cada uma delas, as licenças ficaram a cargo de órgãos ambientais diferentes.

 

Obra problemática

 

"Essa fragmentação causa uma série de problemas, pois o impacto da obra como um todo não é avaliado, mas só suas partes. Além disso, o licenciamento por órgãos diferentes também fragmenta o controle social, o monitoramento por parte da sociedade, dificultando a participação pública, já que as pessoas não sabe a qual órgão recorrer", avalia a socióloga Andréa Zhouri.

 

A pesquisadora, que é coordenadora do grupo de estudos em temáticas ambientais da Universidade Federal de Minas Gerais, questiona também o expressivo número de condicionantes da obra. "Elas chegaram a 300, é um número grande, que mostra a deficiência, a insuficiência ou o subdimensionamento dos impactos desse projeto", opina.

 

Além desse aspecto, a construção do complexo se viu envolta em escândalos sociais. Por duas vezes, a fiscalização do Ministério do Trabalho flagrou trabalhadores em condições análogas à escravidão. As negociações de indenizações para proprietários de terras localizadas no percurso do mineroduto também são alvos de críticas por falta de transparência.

 

Fonte: Portal do Meio Ambiente

O laudo pericial dos restos mortais do ex-presidente João Goulart não encontrou sinais de envenenamento, informou nesta segunda-feira (1º) a Polícia Federal. O resultado foi apresentado pela PF e pela ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. De acordo com os peritos responsáveis, apesar de não ter sido encontrado sinal de veneno, a hipótese de envenenamento não pode ser completamente negada, porque os anos passados entre a morte do ex-presidente e a perícia podem ter prejudicado os dados. Por isso, na análise da equipe de peritos, o laudo é "inconclusivo" sobre a causa da morte.

Os exames dos restos mortais começaram em 2013, a pedido da Comissão Nacional da Verdade. Jango, exilado da ditadura militar, morreu na Argentina, em 1976. A causa oficial da morte foi infarto. Para a família, ele teria sido assassinado em uma ação da Operação Condor, aliança entre as ditaduras militares da América do Sul nos anos 1970 para perseguir opositores dos regimes. A suspeita levantada era de envenenamento por cápsula colocada no frasco de medicamentos que ele tomava para combater problemas no coração.

 "Nenhum medicamento tóxico ou veneno foi identificado nas amostras analisadas", afirmou o perito criminal da PF, Jeferson Evangelista. "Assim, os resultados de todos os nossos exames podem concluir que os dados clínicos, as circunstancias relatadas pela esposa, são compatíveis com morte natural. Um enfarto agudo do miocárdio pode ter sido a causa de morte do presidente, assim como foi registrado no certificado de óbito? Sim. Como poderia ter sido causada por outras patologias cardíacas ou até mesmo por patologias cerebrovasculares", afirmou.

Segundo Evangelista, porém, a hipótese de envenenamento não pode ser completamente negada. Ele disse que, depois de 37 anos da morte do ex-presidente, mudanças químicas e físicas podem ter prejudicado a análise do material.

"Contudo, inobstante a negativa dos resultados dos exames toxicológicos, também não é possível negar que a morte tenha decorrido de um envenenamento, tendo em vista as mudanças químicas ou físicas que o corpo sofre ao longo de 37 anos, influenciado pelas condições e ambiente. O que podemos garantir é que temos certeza do dever cumprido, certeza de que a exumação e a perícia foram feitas no mais alto nível com absoluto rigor científico", concluiu.

O perito argentino Jorge Perez, que também participou da perícia, disse que, cientificamente, as hipóteses de morte natural ou envenenamento não podem ser descartadas.

“Do ponto de vista cientifico, não se pode negar ou afirmar a morte natural nem se negar ou se provar a morte por envenenamento. As duas possibilidades se mantêm”, explicou. “Não pudemos comprovar que efetivamente ocorreu esse infarto, tampouco podemos negar. O tempo transcorrido foi uma limitação para se definir isso”, disse.

O filho de Jango, João Vicente Goulart, disse que a família “continuará lutando” e cobrou o compartilhamento das informações da Operação Condor e outros documentos sobre perseguições que estão sob tutela do governo dos Estados Unidos.

“Sabíamos que poderíamos chegar a esse resultado e sabemos que vamos continuar lutando”, declarou durante a solenidade.

A ministra anunciou ainda que o laudo será “revisado” pelos familiares para que as imagens do trabalho pericial sejam “absolutamente preservadas”. A fim de respeitar a privacidade da família, as fotos ficarão sob guarda da Polícia Federal e apenas a parte textual será divulgada. “Não queremos ver os ossos, os restos mortais do meu pai em algum site por aí. O intuito é esse, de preservar”, explicou Vicente Goulart.

Ideli Salvatti afirmou ainda que “somente em uma democracia” seria possível resgatar a memória, a verdade e a justiça em relação à morte de Jango e destacou que o laudo é “parte de um processo de investigação”.

“Este laudo é parte de um processo de exumação não dos restos mortais de uma pessoa, mas é a exumação de parte da história do nosso país e, inclusive do resgate da pessoa do significado e da importância que teve o presidente João Goulart para o nosso país, para a democracia brasileira”, disse a ministra.

Análise
Os restos mortais do ex-presidente foram exumados em novembro do ano passado, em São Borja (RS), sua cidade natal. Após a exumação, o material coletado foi submetido à perícia da Polícia Federal (PF), em Brasília, e analisado por três laboratórios diferentes, em São Paulo, Portugal e Espanha.

De acordo com a equipe de peritos, a Comissão da Verdade solicitou o teste para 700 mil substâncias que poderiam ter levado à morte de João Goulart. O laudo não encontrou nenhuma delas, mas encontrou produtos do dia-a-dia, como xampu e remédio para o coração, em quantidades que, segundo a equipe, não levaria à morte.

"Não foram encontradas as substâncias indagadas. De um universo infinito de substâncias foram pesquisadas 700 mil. Nesse espectro de substâncias examinadas, os resultados foram negativos, mas não é possível dizer que tenha havido uso de substâncias que estejam fora do espectro devido à instabilidade química dessas substâncias", afirmou Evangelista. “Elas podem ter estado presentes, mas desapareceram ao longo dos anos”, concluiu.

De acordo com a explicação dos peritos, primeiramente foi confirmado, por meio dos exames, que o material periciado era mesmo de João Goulart. Também foi atestado que o corpo não possuía nenhum tipo de fratura e que o esquife do ex-presidente não havia sido violado.

Segundo o perito criminal da PF, o material coletado durante a exumação será preservado e poderá voltar a ser analisado no futuro, quando técnicas mais avançadas forem desenvolvidas.

Fonte: G-1

Fonte: LemNews

Fonte: LemNews

Para intensificar o tratamento físico-químico do rio de Ondas, que vem apresentando maior quantidade de matéria orgânica, por causa das chuvas, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informa que precisou reduzir a vazão da água que passa pela Estação de tratamento de Água. O abastecimento vai ficar intermitente, ao longo do dia, com previsão de normalização somente nesta terça-feira (2). A Embasa recomenda que os moradores consumam o mínimo necessário de água e evitem o desperdício. Outros esclarecimentos podem ser obtidos pelo teleatendimento 0800 0555 195.

Fonte: Ascom Embasa
01
Dez/14

Grfica Imperial

Fonte: LemNews

Fonte: LemNews

Por volta das 09h45min desta segunda-feira, 1, aconteceu mais um acidente de transito em Luís Eduardo Magalhães.

A colisão envolvendo um Fiat Siena e um Renault Duster , aconteceu no cruzamento da Avenida JK com a Avenida Salvador.

Segundo informações a condutora do Fiat Siena seguia pela Avenida JK quando foi surpreendida pelo Renault Duster que trafegava pela Avenida Salvador e não respeitou a sinalização, com o impacto os Airbag do Siena foram acionados.

O acidente deixou a condutora do Siena com algumas escoriações, uma equipe da SAMU  esteve no local e a encaminhou para UPA 24H.

Uma equipe da SUTRANS foi até o local para auxiliar no transito.

A Polícia Militar registou o acidente.



Fonte: Douglas Batista
01
Dez/14

Gacea Unopar

Fonte: LemNews

Fonte: LemNews

A Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães por meio de sua secretaria de Saúde realizou no último sábado, 29, na Policlínica Municipal a quarta edição do Mutirão Pela Vida contra o Câncer de Próstata. Ao todo foram realizados 615 atendimentos previamente agendados e outros 185 exames de sangue (PSA) através de demanda livre. A ação faz parte do “Novembro Azul”. Nas três edições anteriores – 2009 2010 e 2011 – foram realizados 1.322 atendimentos.

 

Os casos suspeitos foram encaminhados para biopsia, consulta especializada ou ultrassom para avaliar a necessidade ou não de tratamento. A estimativa é de que, em 2014, 69 mil novos casos sejam diagnosticados, o que representa a descoberta de um caso a cada 7,6 minutos. Segundo dados da SBU a realização do exame está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte e longo seguimento.

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é recomendado  que a partir dos 50 anos os homens procurem o urologista. Os que possuem maior risco da doença como histórico familiar, alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos, sedentarismo e obesidade, devem procurar o urologista a partir dos 45 anos.

 

A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, de forma e tamanho semelhantes a uma castanha. Ela esta localizada abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, após os tumores de pele.

Fonte: Ascom Prefeitura de LEM
01
Dez/14

Fbrica de Pastel

Fonte: LemNews

Fonte: LemNews

Um avião monomotor fez um pouso forçado em uma rodovia em que circulam apenas ônibus em West Hartford, Connecticut, Estados Unidos. O acidente aconteceu no último fim de semana e a imagem foi divulgada nesta segunda-feira pela rede NBC. Danny Hall, piloto da aeronave, conseguiu deixar o avião apenas com dores nas costas. Em 2008 ele também fez um pouso forçado em um rio depois que o motor de sua aeronave falhou.

 

 

Fonte: msn
voltar   home   subir  imprimir
  PUBLICIDADE


| Todos os Direitos Reservados |